Archive for the 'Textos' Category

Oscar Niemeyer 1907-2012

05/12/2012

Foto: Archimedes. Cortesia de Carlos Alberto Maciel.

Continue lendo »

Anúncios

Da matéria à invenção: agora disponível para download

19/10/2012

Está disponível para download o livro

Da matéria à invenção:
as obras de Oscar Niemeyer em Minas Gerais, 1938-1955

[Brasília: Câmara dos Deputados/ Coordenação de Publicações, 2008. 528p.]

O arquivo PDF encontra-se na Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados neste link.

Tributo a Joaquim Cardozo – Belo Horizonte

18/05/2010

quinta-feira . 20 de maio de 2010 . 18h30
Auditório da Faculdade de Engenharia e Arquitetura
Universidade FUMEC . Campus Cruzeiro . Rua Cobre, 200
Belo Horizonte

Parte integrante da
21ª Semana de Arquitetura e Engenharia da FUMEC
Eventos transformadores : oportunidades frente à Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas 2016

Programação
18h30 Palestra : Geraldo Santana (UFPE) . Joaquim Cardozo : o engenheiro da poesia
19h30 Palestra : João Carlos Teatini (UNB) .  A estrutura da cúpula da Câmara dos Deputados
20h30 Palestra Danilo Matoso Macedo (Câmara dos Deputados)
21h00 Lançamento do livro “Forma estática – forma estética : ensaios de Joaquim Cardozo sobre Arquitetura e Engenharia”

 

Realização
Faculdade de Engenharia e Arquitetura – FUMEC

Apoio
Câmara dos Deputados


Continue lendo »

Praça da Soberania: crônica de uma polêmica

24/10/2009

Danilo Matoso Macedo
24 out. 2009
Publicado na revista mdc, em outubro de 2009.

Em 9 de janeiro de 2009, em seu escritório de Copacabana, Oscar Niemeyer apresentou o estudo preliminar do projeto para a Praça da Soberania, em Brasília, ao governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e a seu Secretário de Cultura, Silvestre Gorgulho. À semelhança de outros projetos recentes de Niemeyer, o projeto era marcado pela simplicidade de formas, materializadas em grandes superfícies brancas e aberturas fechadas por vidro preto. Próximo à Plataforma Rodoviária, uma praça cimentada no canteiro central da Esplanada dos Ministérios correspondia ao estacionamento subterrâneo abaixo, destinado a abrigar três mil veículos. Sobre o concreto, um edifício curvo elevado em pilotis – o ‘Memorial dos Presidentes‘, encomenda do presidente Lula – contraposto por um obelisco inclinado – o ‘Monumento ao Cinqüentenário’ – de altura comparável aos noventa e dois metros das torres do Congresso Nacional mais adiante.

Antes mesmo de qualquer consulta aos arquitetos que trabalham no GDF, ou de qualquer estimativa de preço da obra, o governador declarou aos presentes: “Vamos fazer!” No dia seguinte, a reunião foi relatada na capa do Correio Braziliense, com a manchete: ‘Para se espantar e curtir’. Imediatamente, os arquitetos brasilienses se espantaram e voltaram a curtir a dor de feridas antigas e novas, todas ainda abertas…

Leia o texto na revista.

Carta aberta aos organizadores da Copa 2014

14/07/2009

Em 18 de junho de 2009 o auto-intitulado ‘Time de arquitetos da Copa’ publicou uma “carta aberta” à sociedade, exigindo respeito aos seus projetos. Enquanto isso, notícias na imprensa e relatórios do TCU colocam em dúvida a legalidade dos processos de contratação dos projetos para a Copa 2014. Diante deste cenário, diversos arquitetos e urbanistas assinam a “Carta aberta aos organizadores da Copa 2014”, na qual solicitam esclarecimentos e demandam transparência nos procedimentos de seleção e contratação dos projetos.

Leia aqui o documento.

Sobre projetos executivos e detalhes

12/06/2009

Danilo Matoso Macedo
11 jun.2009
Publicado na revista mdc, em junho de 2009.

A partir da próxima matéria, a seção Projetos e obras da revista mdc passará a disponibilizar arquivos com o Projeto Executivo – ou Projeto de Execução – completo. Entendemos que, com isso, amplia-se significativamente a relevância do material publicado. Ao acrescentar informação sobre as técnicas projetuais e construtivas adotadas na feitura da obra, procuramos trazer alguma contribuição ao delineamento de novos horizontes na crítica e de historiografia de nossa prática arquitetônica atual. Esperamos que uma nova crítica se forme e que nossa teoria se renove a partir da sistematização e da transmissão didática de um campo de conhecimento que até hoje tem sua cultura reproduzida quase que exclusivamente pela prática nos escritórios – ao menos no Brasil. Esse ‘medievalismo‘ cultural da arquitetura talvez mereça aqui uma pequena digressão, necessária à explicitação de nossas intenções…

Leia o texto na revista.

deixar de pensar no estilo

18/01/2009

Considerações sobre o ofício da arquitetura no Brasil

Danilo Matoso Macedo
19 jan.2009
Publicado na revista mdc, em janeiro de 2009.

Pode-se dizer que há cem anos almejou-se pôr fim à relação de dependência que a arquitetura tinha para com os estilos artísticos e para com os sistemas simbólicos deles derivados. Dentre todas as tentativas daqueles grupos mais ou menos articulados no ocidente, talvez nenhuma tenha fracassado tão retumbantemente quanto esta, enunciada em praticamente todos os manifestos de então considerados modernos. De fato, não apenas persistiram os estilos históricos, como outros estilos foram criados a despeito e, sobretudo, a partir da prática daqueles arquitetos. Em que pese a queixa de Anatole Kopp, a Arquitetura Moderna nunca deixou de tratar dos estilos: ao contrário, reforçou neles o foco do discurso arquitetônico…

Leia o texto na revista.

concorrência informal e concurso internacional

10/11/2008

[texto publicado também no portal concursos de projeto]

Na edição de 4 de novembro de 2008, do jornal Folha de São Paulo, foi noticiado que os arquitetos suíços Herzog e De Meuron seriam contratados para elaborar o projeto arquitetônico do teatro da São Paulo Companhia de Dança. A escolha da dupla premiada internacionalmente teria sido feita por meio de uma concorrência informal.
Continue lendo »