Oscar Niemeyer 1907-2012

05/12/2012

Foto: Archimedes. Cortesia de Carlos Alberto Maciel.

Já me haviam perguntado antes se eu, por me dedicar ao estudo sistemático da obra de Oscar, tinha um texto pronto para quando ele desaparecesse.

Não tinha.

Nasci em Brasília, e aqui passei meus primeiros quinze anos. Quando pequeno, eu visitava a Esplanada, a Praça dos Três Poderes, e não pensava que aquilo tivesse sido projetado e construído por homens. Para a criança, tudo o que a antecede é da idade do mundo, é parte da natureza. Mais tarde, aprendi que aquilo era obra de Oscar Niemeyer.

Oscar, pra mim, era parte da natureza, e da idade do mundo.

Agora ele se foi, e por mais que eu tenha me preparado para o inevitável, o que sinto é um tremendo vazio. Um vazio parecido com os que ele costumava criar. Uma “cegueira branca”… Nenhum texto feito com antecedência expressaria a minha emoção.

Só uma cena se repete em minha cabeça. É de uma das primeiras vezes em que estive com ele pessoalmente, em 1995, no saguão do Grande Hotel Ouro Preto. Eu o interpelei, meio tímido e vacilante. E disse:

– “Oscar, eu sou estudante de arquitetura. Eu nasci em Brasília. Eu só queria te agradecer… Obrigado…”

Ele parou, me olhou fundo com os olhinhos azuis, deu um sorriso e disse:

– “Eu faço o melhor que posso…”

About these ads

13 Respostas to “Oscar Niemeyer 1907-2012”


  1. Lindo texto, Danilo. Mas eu acho que já estava pronto. :-)

  2. Bruno Tropia. Says:

    Bravo! Muitas ligações Danilo.
    Oscar e Ouro Preto também fazem parte do meu cenário.
    Grande abraço!

  3. Luciane Scotta Says:

    Muito bom Danilo!

  4. Andrey Schlee Says:

    Obrigado belo belo texto.

  5. Andrey Schlee Says:

    GUADALUPE SALAZAR GONZALEZ (de México)

    Andrey

    Mis condolencias a los brasileños, a los arquitectos brasileños y del mundo.
    Una vida se va, una presencia y una época queda en todas sus obras; pero abre otro capítulo para la arquitectura brasileña, que puede nutrirse de Niemeyer, no de su plástica, sino de su postura ante la vida, ante la arquitectura, la ciudad y el paisaje, y ante la cultura brasileña.
    Un abrazo
    Guadalupe

  6. Juliana Leão Says:

    Lindo texto! Me emocionei…


  7. Ótimo Texto Danilo.
    Rodrigo Monteiro

  8. Cléo Says:

    lindo, danilo. eu também agradeço.

  9. Patricia Says:

    muito linda a sua homenagem, Danilo


  10. isso ai! está mais do que certo, diferente da mídia que vem guardando um material pronto para o dia que viesse.. sem emoção do dia que realmente se foi… ontem…

  11. carlos minchilo Says:

    Você nasceu em Brasília, estudou “o cara” e o viu retornar, morto, enquanto trabalha numa obra dele. O que passou na sua cabeça?

  12. Rolando Figueiredo Says:

    Danilo, eu gostaria de te agradecer pelo seu fantastico estudo da obra do grande mestre. Nao sou estudante de arquitetura, mas me interesso a um bom tempo pelo trabalho de Niemeyer, e seu trabalho sobre suas obras em Minas Gerais e’ um examplo a muitos possiveis trabalhos futuros.
    O mestre se foi, e sinto um vazio tambem. Agora e’ apreciar e estudar aquilo que ele deixou de presente a todos nos.
    Meu unico desejo e’ que a populacao em geral entendesse um pouco melhor sobre o trabalho dele nas decadas de 40 e 50, sobre o quao importante ele foi para o movimento moderno. Para muitos, ele e’ apenas um comunista velho que projetou predios esquisitos…
    Grande erro. Viva Oscar!

  13. José E. Ferolla Says:

    Parabéns, Matoso.
    Com alma.
    Não sairia melhor se tivesse preparado.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: